Mobilização faz parte da Campanha 40 Dias Pela Vida

 

Uma das voluntárias chama-se Michelle. Ela vive em Montgomery, Alabama. Conta que na sua cidade os voluntários conversaram com uma mulher, deram um panfleto e ofereceram ajuda. Disse também que gostariam de orar com ela.

A mulher chegou a entrar na clínica, mas logo em seguida saiu, pedindo para ser levada ao “Centro de recursos de gravidez”, que pertence a uma ONG cristã. Explicou que precisava de ajuda, pois seu marido não aprovaria sua decisão.

Chegando ao local, fez uma ecografia e viu pela primeira vez seu filho, que tinha cerca de oito semanas de idade. “Meu bebê tem braços e pernas!”, exclamou ela aos prantos. Esse é apenas um dos testemunhos da campanha deste ano.

Melody, que trabalhou na cidade de Edmonton, no Canadá, relata sua experiência. “Nós oramos com toda nossa força. Não podemos mudar o coração das pessoas nem fazer as coisas acontecerem do nosso jeito. É Deus quem faz. Obrigado, Deus Todo-Poderoso, por nos ouvir!”.

Ela é uma das coordenadoras da vigília de oração realizada na cidade. Afirma que eles irão continuar orando para que as mulheres rejeitem o aborto e as clínicas fechem. Segundo os organizadores, desde 2007 até agora 66 locais que oferecem aborto legalizado nos EUA e Canadá foram fechados após as campanhas de oração.

Fonte: Gospel Prime

Compartilhar